editora Escala
 
ReportagensVoltar à Home
 
 
Capa Investimentos

Como obter capital para abrir seu negócio?


Especialistas e empresários dão dicas de como adquirir o capital de investimento para a abertura de um negócio e quais as melhores opções do mercado


Texto de Flávia Ghiurghi

EXPERIÊNCIA DO INÍCIO

"Além das questões iniciais de legalização, que inclui o registro no Registro Civil de Pessoas Jurídicas (RCPJ), na Junta Comercial ou nos cartórios, os atos subsequentes de cadastramento no CNPJ, inscrição estadual e alvará, só de taxas já demandam um investimento na faixa de R$1.500,00, fora a necessidade específica de empresas de outros ramos que necessitam de outras inscrições em órgãos específicos. Depois, é necessário a observância dos cadastros em conselhos específicos, como o Conselho Regional de Contabilidade, de Economia, entre outros. O início do projeto demandou um investimento inicial de R$30.000. O ideal é saber conduzir exatamente a necessidade da empresa. Não pegar recursos excedentes com terceiros é essencial, pois na prática eles são utilizados para finalidades que, se não contempladas inicialmente, tornamse dívidas com juros excessivos."

Sérvulo Mendonça, sócio administrativo da Insige Consultoria Contábil


" Pagamos 25% de sinal para a franquia com recursos próprios. Como tínhamos conhecimento do crédito oferecido pelo BNDES para pequenas empresas, fomos atrás de informações junto ao Banco do Brasil. A primeira barreira encontrada foi a informação de que teríamos dificuldades em obter o crédito com a pessoa jurídica recém-aberta, pois não haveria histórico de faturamento. Aproveitamos um negócio anterior e promovemos alterações contratuais, assim a pessoa jurídica teria o histórico de faturamento esperado pelo banco, uma vez que estava aberta há dez anos. Além de todos os documentos pessoais dos sócios e cônjuges, tivemos que encaminhar uma declaração dos últimos 12 meses de faturamento. Da franquia, tivemos que obter uma declaração com o valor dos equipamentos que seriam adquiridos. Aproximadamente três meses depois fomos informadas do indeferimento do pedido de crédito (R$50.000,00), porque a empresa não havia mostrado condições financeiras para a aquisição. O Banco do Brasil, como alternativa, ofereceu outra linha de crédito com juros maiores e prazo de carência menor, pois para essa linha a nossa empresa estaria habilitada. Imagina-se que o BNDES deveria conceder crédito com o objetivo de estimular o crescimento, mas essa filosofia é um paradoxo se pensarmos que de antemão o próprio Banco nos informou que com uma pessoa jurídica recém-criada dificilmente teríamos sucesso."

Carla Vicente e Priscilla Vicente, sócias da D'Pil, unidade Largo do Machado


"Para iniciar nosso negócio, tivemos que usar recursos pessoais. Durante o processo de desenvolvimento do plano de negócios, analisamos muito a possibilidade de obter crédito bancário. O que nos fez optar pela não utilização foi o excesso de burocracia. As exigências das instituições financeiras são desestimulantes e, alguns casos, podem até influenciar negativamente o empreendedorismo. Entendemos que o custo do crédito no Brasil é muito alto em função até da inadimplência, mas acreditamos que os bancos possam desenvolver mecanismos, em conjunto com o poder público, de identificação dos bons pagadores. Temos sócios na empresa que entraram no fim do primeiro ano. Foi uma oportunidade de levantar capital, pois estávamos investindo na compra de equipamentos. O próximo passo é a criação de uma Incubadora de Empresas de projetos na área de marketing. Temos espaço e infraestrutura para estimular e recepcionar novos projetos. Acho um caminho interessante em áreas como a nossa e TI, por exemplo."

Thiago Monsores, diretor de criação da DMarketing


"Depois de investirmos nossas reservas, conseguimos um empréstimo de juros baixos com um familiar. Depois, fizemos com o BNDES e conseguimos taxa subsidiada e apoio do Sebrae. O BNDES oferece o menor capital do mercado e carência. Com isso, gera alavancagem financeira no fluxo de caixa.

É importante a empresa estar capitalizada, não ficar tão vulnerável e ter mais velocidade para ganhar mercado."

Jorge Nahas, CEO da O Melhor da Vida


"Eu não tinha nem metade do investimento necessário para abrir o negócio. O único bem que eu tinha era um carro financiado, e ter que vendê-lo me causava um sentimento de perda e assim encarei alguns empréstimos. O primeiro eu levantei para abrir a clínica em si: alugar o ponto, reformar e montar toda a estrutura que qualquer empresa precisa. O segundo fundo foi um empréstimo de Incubadora de Empresa que fiz para comprar os equipamentos dentários, que são extremamente caros. Durante todo esse trâmite, eu continuei trabalhando para não perder a renda e, assim, consegui finalmente ter a minha primeira unidade Sorridents. Na época, o empréstimo total foi de R$60mil para quitar em três anos."

Claudia Buzzelli, franqueada Sorridents


" Para solucionar a questão do crédito, a UNS Idiomas fechou uma parceria com o Banco do Nordeste para estimular a abertura de unidades na região, e já temos um franqueado interessado em conseguir esse crédito. Esse tipo de parceria ajuda muito o negócio de franquias, porque é um mercado que precisa da liderança do franqueado. Como o sistema de franquias é um modelo de negócio consolidado, impede erros primários, diminuindo, assim, o risco de falência nos primeiros anos de existência. Diante desse cenário, acredito que se mais instituições de crédito apostarem nesse tipo de negócio, a economia brasileira terá muito a ganhar."

Carlos Coelho, gerente de expansão da UNS Idiomas

<< Anterior | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | Próxima >>

 
 
Matérias Relacionadas
     
 
Visão Jurídica :: Reportagens :: ed 98 - 2014
Casos de família
 
Visão Jurídica :: Reportagens :: ed 98 - 2014
Momento ideal
 
Visão Jurídica :: Reportagens :: ed 98 - 2014
Análise minuciosa
 
     

 
Edição 63 | EXPEDIENTE
Assine Agora
Anteriores
 
Newsletter
 
Receba Gestão & Negócios em primeira mão!
Cadastrar
 
+ Lidas

Carreira & Negócios :: Reportagens :: ed 29 - 2011
Como obter capital para abrir seu negócio?


Carreira & Negócios :: Reportagens :: ed 47 - 2012
O valor do bom gestor


Carreira & Negócios :: Reportagens :: ed 32 - 2011
Competência profissional: o que é isso?


Carreira & Negócios :: Reportagens :: ed 18 - 2010
Hoje a festa é deles


 

Feiras e Eventos

19/08/2010
Hospedagem


19/08/2010
Curso


19/08/2010
Programa de Trainee


 
 
Assine Carreira & Negócios
 
Exclusivo na revista
     
  Negócio acessível para todos
Franqueadoras investem em serviços para pessoas portadoras de deficiência e conquistam espaço com uma receita básica: o respeito e a dedicação aos clientes

 
  Um novo caminho
Cursos oferecem conteúdos customizados e propiciam ganhos estratégicos, de produtividade e competitividade no mercado


 
Faça já a sua assinatura!


Visão Jurídica
O Direito de forma ampla e atual.

Assine!Outras ofertas!


Gestão & Negócios
Para vencer na vida pessoal e profissional.


Assine!
Outras ofertas!

Leituras da Histria

Fatos e personalidades que deixaram suas marcas.

Assine!
Outras ofertas!

Raça Brasil
Diversidade é o Brasil de verdade.


Assine!
Outras ofertas!
  ContentStuff - Sistema de Gerenciamento de Conteúdo - CMS